Bijuterias da Maria

quinta-feira, Novembro 20, 2008

Novo cantinho

Pois é, a Projectos Globais, empresa que me fez a loja, ofereceu-me como 'prenda de Natal' um cantinho só para mim.

Assim, vou deixar de publicar artigos neste blogue. Todos os artigos foram copiados para o novo blogue. Infelizmente os comentários não puderam ser copiados.
Este blogue fica por aqui, pois muitas pessoas ainda têm este endereço. Já não é possível fazer comentário neste blogue.

O novo endereço é: www.mariapoeiras.com

O link para a loja está logo no cimo, à esquerda.

terça-feira, Outubro 28, 2008

Sem palavras....

Vejam os vídeos no link abaixo:

http://baxaali.blogspot.com/2008/06/team-hoyt-ironman-fantstico.html

http://asminhaspedaladas.blogspot.com/2008/02/relao.html

Amor a um filho...

sábado, Outubro 11, 2008

A rampa...

Pois é... já faz uns 3 meses que enviei um email para Câmara Municipal de Oeiras a solicitar a construção de uma pequena rampa, para que o carrinho do Tiago possa sair em segurança do prédio. Responderam-me que reencaminharam o email para o Arquitecto Não Sei das Quantas. Até hoje...

Comecei a imaginar o que se estará a passar, e aqui vai a minha opinião:

O Arquitecto Não Sei das Quantas recebeu o email, e prontamente meteu mãos à obra. Noites e noite sem dormir, agarrado ao Autocad, a projectar a rampa perfeita. Elaborou depois o modelo 3D e mandou fazer a maquete. Passado uns dias veio a dita. Mereceu um lugar de destaque no escritório, com direito a iluminação à medida. Foram convocados todos os colaboradores do departamento para verem tal maravilha da arquitectura. Houve festança até às tantas com champanhe e tudo o mais.
Dois dias depois, porque houve 1 dia para curar a ressaca, o Arquitecto convoca uma reunião com o Engenheiro, para discutirem os vários aspectos da construção da rampa. Após 3 almoços e 1 jantar, lá conseguiram chegar a um acordo. Penso que a desavença era sobre os materiais a usar na construção da rampa. Posto isto, o Engenheiro chama o Encarregado de Obras, que é o tal Engenheiro Sem Curso. A única diferença para o Engenheiro, é que o Engenheiro Sem Curso consegue fazer os mesmos cálculos que o Engenheiro sem usar calculadora. Depois de várias horas, o Encarregado vai chamar os seu colaboradores, o Mestre de Obras e o Servente.
Chegam ao local da obra (parece que a coisa vai mesmo para a frente), e vá de começar. Mas quando Mestre tenta começar, nota que tem as mãos a tremer, e diz que precisa de tomar um cafézito, coisa de 5 minutos. O Encarregado aceita e lá vão os três. Passados 45 minutos, 3 aguardentes velhas e 1 bagaço, voltam ao trabalho. Agora sim, é sempre a aviar... A meio da construção da rampa, esta desmorona-se. O Mestre fica aterrorizado. Nunca na vida uma obra sua tinha colapsado. Fica traumatizado e necessita de apoio psicológico. O Servente é despedido por não ter feito o cimento com a consistência necessária. Passado uns dias é preso, por ter tentado roubar um banco. A obra fica parada até que o Mestre de Obras recupere. A recuperação foi longa e dolorosa, mas voltou ao trabalho. O Trio Maravilha volta ao local para, agora sim, terminar a obra. Alguns dia depois, ainda a obra não tinha terminado, um habitante do prédio, que era padeiro, e que se levantava às 5 da manhã, para depois voltar para casa às 9 para dormir, reclamou que a obra não o deixava dormir. Interpôs um Providência Cautelar e a obra foi embargada.
O Juiz, depois de analisar todos os dados, decidiu que era uma obra de interesse público, e mandou continuar a obra.
E eis que a obra é terminada. A rampa está feita. É um grande acontecimento, merece altos elogios com muita pompa e circunstância. Estamos todos contentes. O Engenheiro diz que é uma obra de engenharia, só comparada talvez, com a Ponte Vasco da Gama.

E pronto, acho que é isto que vai acontecer. Penso que neste momento a coisa deve ir ainda no 2º almoço entre o Arquitecto e o Engenheiro.

Nota: a rampa tem apenas 20cm de altura no início, junto à saída a porta, 70cm de largura e sensivelmente 1m de comprimento.
O prédio é semi-camarário, ou seja, metade dos apartamentos foram vendidos pela câmara, e a outra metade pela empresa de construção, tem apenas 7 anos. É triste que não tenham pensado nas acessibilidades para pessoas deficientes.

terça-feira, Setembro 23, 2008

Encontro...


Pois é, já à algum tempo que andávamos a combinar, mas este fim de semana é que foi. A Grilinha e a Lobita vieram até Carnaxide visitar-nos com os seus filhotes. Foi uma tarde muito agradável, com direito a bolo e tudo e posso dizer que estava muito giro e delicioso. O J.P. com o sorriso lindo que ele tem, só queria era os brinquedos do Tiago e a Sara com aqueles olhos que contagiam qualquer um e com um falar doce,a querer tirar os brinquedos ao J.P. O Tiago gostou muito. Não é costume ter tanta gente no seu quarto, principalmente crianças. Com os olhos muito arregalados, prestava atenção a tudo, e de vez em quando lá soltava um sorriso.

Foi espectacular.

"Nunca desencorajem ninguém, que continuamente faz progressos, não interessa quão lento ele é."

Platão

terça-feira, Setembro 02, 2008

Divulgar

Olá,

Para quem já conhece os Acolchoados de Amor,é só para divulgar que o site já está pronto http://lovequiltsportugal.pt.vu, também tem o Forum do projecto http://acolchoados.com.
Para quem não conhece, faça uma visita, é importante fazer estas crianças sorrirem.

Obrigada

segunda-feira, Agosto 25, 2008

Regresso de férias

Olá a todos, estive de 'férias' como sempre, no Alentejo, na casa dos meus sogros. Dá para recarregar as baterias e fugir um pouco ao stress da grande cidade. Este ano o calor não foi tão grande, mas o Tiago não se deu muito bem. Logo no 2º dia, apareceu-lhe uma mancha vermelha no queixo. Parecia ser uma picada de insecto. O pior foi que começou a alastrar para a cara, pescoço, ombros, braços, etc. Manchas vermelhas como se tivesse apanhado um escaldão. Quando lhe tocávamos sentíamos o calor. O Tiago, coitadinho, queixava-se muito. Foi um médico da zona lá a casa e receitou-lhe um antibiótico de espectro estreito e uma pomada à base de calamina. Não melhorou. Fomos de imediato para o Hospital de Évora. Lá conseguiram arranjar uma veia para lhe darem um antibiótico mais forte. Depois de algumas horas, parece que fez efeito. Receitaram-lhe o Zyrtec (anti-histamínico) e umas gotas à base de cortizona. Só que eram os dois de 24h/24h, o que se revelou insuficiente. Já estava nas costas braços e mãos. Tentámos então telefonar ao nosso pediatra da Estefânia, antes de irmos para Lisboa. Conseguimos contactá-lo, mesmo ele estando de férias. Receitou-lhe então um antibiótico específico para prurido, infecções da pele, etc, uns comprimidos de predislona (acho que foi isto), também à base de cortizona, mas com intervalos de 8h. E também uma pomada (Fenergan), para o prurido, picadas de insectos, alergias, etc. Também nos disse para misturarmos na água de banho, Maizena, porque parece que alivia.
Não sabia disto. O pediatra disse-nos logo que o que os médicos de Évora lhe receitaram, não iria fazer nada. O problema é que, quando vêm o Tiago assustam-se um pouco, e têm medo de lhe receitar alguma coisa mais 'forte', com receios de efeitos secundários.
O facto é que o Tiago começou logo a melhorar, e assim já não tivemos de vir para Lisboa.
Mas a alergia não foi logo embora. Embora mais fraca, ainda chgou aos pés. Só depois é que desapareceu. A 1ª semana de férias não foi grande coisa, devido à preocupação e noites mal dormidas, mas felizmente as coisas melhoraram. Com medo, o Tiago já só saía para a rua lá para as 7, 8 da tarde. Estava fresquinho, sem muito calor, e ele gostava.
E pronto, foi assim. Já cá estou de novo. Vou começar a bijuteria, para ver se consigo colocar coisas novas na loja, assim que despachar as encomendas antigas.

sexta-feira, Julho 18, 2008

Famílias solidárias com a deficiência aspiram a um lar residencial

Foi-me solicitado pela Sra. Maria Prazeres Quintas, mãe de um rapaz já com 30 anos, o Tiago, que é multideficiente, que divulgasse a seguinte informação:

"Famílias solidárias com a deficiência aspiram a um lar residencial.

Associação de Famílias Solidárias com a Deficiência quer construir a médio prazo um lar residencial. Para angariar fundos vai lançar no próximo dia 29, na Casa da Cultura, um CD com canções de artistas conhecidos e um DVD com histórias dramatizadas pela Bonifrates

O projecto chama-se “Cavalo Azul” e compreende um CD com canções de artistas como André Sardet, Brigada Victor Jara, Camané, Filipa Pais ou Inês Santos, e um DVD com histórias dramatizadas pela Bonifrates e alunos da Universidade de Aveiro. O lançamento está marcado para o próximo dia 29, no salão polivalente da Casa Municipal da Cultura, em Coimbra.
CD e DVD podem ser adquiridos por 12,5 euros na Casa da Cultura (no dia do lançamento) e depois nos postos de venda do Diário de Coimbra, como explicou Maria dos Prazeres Quintas, presidente da Associação de Famílias Solidárias com a Deficiência.
A iniciativa pretende alertar e mostrar o deficiente dentro de outra dignidade. «Não é só pedinchar. É dar qualquer coisa de valor em troca», explicou Maria dos Prazeres Quintas, mãe do Tiago, hoje com 30 anos, e multideficiente.
Na sessão de apresentação do projecto, que ontem teve lugar na Casa da Cultura, Maria dos Prazeres Quintas manifestou o desejo da instituição em construir um “lar de apoio temporário” «uma espécie de hotel onde possamos deixar os nossos filhos». Um objectivo que a associação anuncia como de médio prazo e que passa também pela prestação de apoio domiciliário.
Mas para isso são precisas verbas e, nesse sentido, a instituição pretende angariar novos sócios e fundos. Daí o lançamento do CD e do DVD.
Maria dos Prazeres Quintas disse que existe um terreno em vista, em Castelo Viegas, onde poderá ser construído o lar. O terreno tem cerca de 12 mil metros quadrados e é arborizado.
Dramas são muito grandes

Mário Nunes, vereador da Cultura, considerou que a sociedade tem a obrigação absoluta de poder acolher nos seus braços e dar condições de qualidade de vida àqueles que por razões várias não as têm. Como por exemplo as famílias que têm pessoas com deficiência que vão envelhecendo. Para resolver essas questões, defendeu Mário Nunes, terá de haver centros de acolhimento.
Maria dos Prazeres Quintas disse que «os dramas são muito grandes». Como, por exemplo, um casal que está na casa dos 80 e com um filho com quase 50 anos. Acrescentou que para acolher o casal poderia haver solução mas para o filho não.
A longo prazo, a associação ambiciona pela construção de residências assistidas para as famílias de deficientes e comunidade local. Como já existe em Lisboa. «A sociedade tem de se organizar porque os pais actuais já não têm as facilidades de outros tempos», disse Maria dos Prazeres Quintas. «Já não têm onde deixar os filhos», explicou.
A Associação de Famílias Solidárias com a Deficiência tem a sua sede na Rua Direita, 108, num espaço cedido pela Câmara de Coimbra. É uma instituição de solidariedade social, sem fins lucrativos, que tem por objecto o apoio a crianças e jovens portadores de deficiência física e mental e às suas famílias."

Quem quiser mais informações sobre o CD e o DVD podem contactar os seguintes números:
Maria Prazeres Quintas
Telf: 239 814 022
TM: 96 326 33 03